Todo vidro é considerado corta-fogo?



A resposta é não. Nenhum vidro é considerado corta-fogo, com exceção daqueles fabricados especificamente para este fim.

Os vidros corta-fogo, que também podem ser chamados de antifogo, são fabricados sob medida, atendendo às especificações e exigências do Corpo de Bombeiros. Suas espessuras variam de acordo com o projeto e as exigências de resistência ao fogo.

Sua grande vantagem é que ele mantém a transparência do vidro, já que são fabricados a partir de vidros laminados compostos por diversas lâminas intercaladas com material químico também transparente.

Mas é importante ressaltar que o vidro não age sozinho nessa função. É necessário que eles sejam aplicados em conjunto com um sistema corta-fogo. Ou seja, o vidro não deve ser comercializado sozinho, mas sim fazer parte de uma solução completa - perfis e esquadrias corta-fogo.

Cada aplicação de vidro corta-fogo deve ser especificada primeiramente pelo Corpo de Bombeiros. E a partir dessas especificações é que toda a solução é fabricada e aplicada no projeto.

Os vidros corta-fogo resistem às altas temperaturas de 60 a 120 minutos e podem ser aplicados em divisões de escritórios, saídas de emergência, locais públicos de difícil evacuação, coberturas, rotas de fuga, fachadas de edifícios, túneis, entre outros locais que exigem a necessidade de um material como este. A instalação também deve ser feita por empresa qualificada e especializada, para que sua eficiência seja garantida.


Saiba mais sobre vidros corta-fogo


Leia também: O que são vidros resistentes ao fogo?

Mais vistos
Posts em breve
Fique ligado...
Noticias Recentes